Já se sabe que oferecer capacitação profissional continuada às equipes de Enfermagem faz toda a diferença para instituições de saúde que buscam ampliar a segurança do paciente e, consequentemente, melhorar seus resultados enquanto negócio. Ainda assim, na hora de desenvolver e aplicar treinamentos, grande parte dos gestores da área se veem confrontados por alguns desafios:

Mas, afinal, como alinhar o conteúdo dos programas de capacitação às reais necessidades da equipe?
E, como aumentar a adesão e o engajamento dos colaboradores a essas iniciativas – e, consequentemente, melhorar os índices de qualidade referentes aos protocolos assistenciais?
É possível mensurar com mais precisão o retorno advindo desses treinamentos?
Até que ponto vale a pena investir para otimizar os resultados desse trabalho?

Embora ainda haja grande resistência na adoção de treinamentos digitais, essas soluções são, cada vez mais, consideradas estratégicas na composição do planejamento de educação continuada. De fato, a tecnologia é um caminho sem volta e está cada dia mais inserida no ambiente hospitalar – tanto no que se refere à infraestrutura de equipamentos e materiais, como no cuidado direto com o paciente. Por isso, é urgente a transformação digital nos processos de educação e capacitação profissional em saúde.

Podemos dizer que se trata de um caminho sem volta, mas que ainda causa muita desconfiança. Por exemplo: ao contrário do que muitos pressupõem, os programas de aprendizagem por meio da tecnologia não eliminam ou substituem a importância de treinamentos presenciais e práticos, apenas possibilitam uma composição muito mais estratégica. Na realidade, o objetivo deve ser sempre esse: buscar o melhor de cada uma das metodologias e possibilidades educacionais.

Outra grande vantagem na adoção de treinamentos digitais para equipes de enfermagem está na flexibilidade proporcionada por essas ferramentas, o que contribui para ampliar a adesão e o engajamento dos alunos. Como ficam à disposição dos profissionais a qualquer horário e em qualquer momento, cabe a eles decidirem quando executarão o próximo módulo ou assistirão à próxima aula. Dessa maneira, elimina-se a necessidade de pré-agendar os treinamentos e previne-se eventuais contextos de emergência, que via de regra obrigam os gestores a remover parte de suas equipes da sala de aula para realocá-las no atendimento.

Vale lembrar também que algumas plataformas possibilitam aos gestores que definam a trilha de aprendizagem de cada aluno de acordo com as falhas e as competências individuais. Ou seja, é possível personalizar o treinamento, privilegiando conteúdos que realmente atendam necessidades específicas.

A aprendizagem digital possibilita ainda um acompanhamento mais preciso do desempenho de cada aluno, bem como a mensuração dos resultados individuais e do programa de treinamento como um todo. Ao fornecer uma compilação de dados estratégicos, tais plataformas possibilitam analisar e avaliar o retorno das ações de aprendizagem (ou seja, do investimento em treinamento) para o sucesso do negócio, o que fomentará uma melhor gestão dos programas de capacitação.

No que concerne ao custo/benefício, essas plataformas também oferecem vantagens em relação aos métodos tradicionais, porque alavancam o nivelamento técnico da equipe de forma mais rápida e eficaz, o que minimiza as chances de eventos adversos assistenciais – a grande dor de cabeça da maior parte dos gestores e um dos maiores responsáveis pelo desequilíbrio no orçamento hospitalar.

Em outras palavras, a transformação digital na educação continuada também é urgente, portanto:

Utilize o melhor de cada uma das metodologias e possibilidades educacionais;

Explore a flexibilidade proporcionada por essas ferramentas e amplie a adesão e o engajamento dos alunos;

Personalize a aprendizagem, privilegiando conteúdos que realmente atendam necessidades específicas;

Mensure os resultados individuais e do programa de treinamento como um todo;

Garanta o nivelamento técnico da sua equipe de enfermagem de forma rápida e eficaz.

Baixe agora!