Ao enfrentar um cenário de crise econômica, muitas organizações decidem reduzir ou até mesmo cortar ações de Treinamento & Desenvolvimento.  No entanto, este não é um movimento estratégico para uma empresa que deseja continuar avançando em um mercado altamente competitivo.

Mas então por que investir em Educação Corporativa em tempos economicamente difíceis e instáveis? Como saber se preciso investir em T&D? Este é o momento ideal? A resposta é simples: treinar e desenvolver funcionários pode ser fundamental para o futuro sucesso da organização.

O capital humano de uma empresa é sua maior vantagem competitiva frente a contratempos, pois é somente por meio de seus colaboradores que será possível alcançar os objetivos comerciais definidos. Mesmo assim, muitas organizações não conseguem identificar motivos para investir em Educação Corporativa e não enxergam seus benefícios.

Ações de treinamento efetivas, desenhadas especialmente para o contexto em questão, podem dar aos colaboradores as habilidades e ferramentas essenciais para superar dificuldades e obter implicações positivas nos negócios.

Confira algumas razões críticas pelas quais uma organização deve investir em T&D e os benefícios de tomar essa atitude:

Alto turnover e excesso de gastos com recrutamento e seleção

A atração e retenção de profissionais é um grande desafio para as empresas, pois além de impactar o andamento do trabalho, gera custos. Ter um sólido programa de desenvolvimento pode ajudar a ultrapassar essas barreiras e reduzir custos com recrutamento, admissões e demissões.

Programas de T&D são vistos como um benefício e podem ser uma vantagem competitiva na hora de recrutar os melhores talentos do mercado. Também criam um sentimento de lealdade, fazem com que o colaborador se sinta importante, aumentam a reputação da empresa como boa empregadora e trazem à tona o melhor das pessoas: ao oferecer educação continuada, você atrairá e manterá por perto profissionais que estão buscando o melhor de si.

Não possuir sucessores preparados

Já parou para pensar em como está o pool de talentos da sua organização? Caso seja necessário, há colaboradores prontos para ocupar cargos estratégicos? Ações de treinamento contínuas ampliam a disponibilidade de profissionais experientes e capazes de assumir outros papeis e responsabilidades, indicando quais estão aptos a apropriar-se de um novo posto. Também é importante para minimizar riscos: é melhor aprender sobre os pontos fortes e fracos de suas equipes e permitir erros em um treinamento do que na vida real, com clientes reais.

Falta de engajamento

Colaboradores entediados são a receita para um desastre. Eles facilmente adotam atitudes negativas, hábitos de trabalho desleixados e causam danos às relações entre colegas e até com clientes. Investir no desenvolvimento dos profissionais é uma forma de mantê-los envolvidos no trabalho, prevenindo que esse tipo de tédio se infiltre na organização. Programas de desenvolvimento atraentes e eventos de T&D divertidos e desafiadores podem ajudar a mantê-los engajados e animados. 

Preciso economizar dinheiro

Um bom colaborador é como dinheiro no banco: um profissional bem treinado, confiante e comprometido certamente fará um bom trabalho a longo prazo. É por isso que Treinamento & Desenvolvimento é um investimento e não uma despesa: membros mais competentes realizam suas atividades com maior eficiência e produtividade. Ações de treinamento também têm o potencial de aumentar vendas e geram uma maior aderência a processos, promovendo consistência no trabalho e tornando mais fácil o caminho rumo aos objetivos e metas organizacionais.

Profissionais estagnados

As habilidades que trouxeram sucesso à organização no passado não serão as mesmas que o mercado demandará amanhã. Um treinamento efetivo pode melhorar ou ampliar o leque de habilidades da sua força de trabalho para enfrentar novos desafios. É possível tanto aprofundar o conhecimento de um profissional sobre determinado tema, fazendo com que seja cada vez mais um especialista naquele assunto, quanto treiná-lo em novas habilidades e competências.

Profissionais com um amplo leque de habilidades podem performar uma maior variedade de tarefas e transitar mais facilmente entre diversos papeis dentro da organização.

Empresa não se destaca frente à concorrência

Muitas organizações atuam em nichos de negócio com mercado bastante saturado, ou seja, são os pequenos detalhes que podem diferenciar a sua empresa perante as demais. Treinar os colaboradores nas boas práticas do segmento pode ajudar a empresa a construir sua boa reputação, criando uma verdadeira competição com as concorrentes.

Não há visão de futuro

Um bom plano de T&D obrigatoriamente faz com que sejam considerados os futuros caminhos do negócio. Constantemente você deve se perguntar:

  • Que tipo de liderança minha empresa vai precisar?
  • O que meus clientes demandam dos colaboradores?
  • Quais mudanças de mercado posso esperar?

Uma vez que a força de trabalho é parte integrante da resposta a qualquer dessas perguntas, o assunto “Treinamento & Desenvolvimento” também estará em pauta.

É isso o que obriga a organização a pensar adiante. Programas de T&D não acontecem sem planejamento. Além disso, o treinamento que funcionou no ano passado não necessariamente funcionará no próximo, pois os desafios estão em constante movimento. O próprio negócio também pode estar mudando de acordo com as necessidades de clientes e da própria indústria ou mercado – e a Educação Corporativa da sua organização precisa refletir essa dinâmica.

A aprendizagem não se resume a uma simples ação de T&D – trata-se de um processo contínuo, ou seja, é preciso sempre ter um olho no futuro.

Referências:

CASEY, A. 5 Reasons Why You Need To Invest In Employee Training. e-Learning Industry, out. 2015. Disponível em <https://elearningindustry.com/5-reasons-need-invest-employee-training>. Acesso em 24 out. 2017.

HALVORSON, C. 5 Reasons You Should Be Investing in Employee Development. Inc., ago. 2015. Disponível em <https://www.inc.com/chad-halvorson/5-reasons-you-should-be-investing-in-employee-development.html>. Acesso em 24 out. 2017.