Um dos temas mais recorrentes atualmente no mundo dos negócios refere-se ao intraempreendedorismo, expressão utilizada para designar a prática de empreender dentro das organizações ou, como alguns estudiosos do assunto dizem, adquirir uma “visão de dono do negócio”.

Entretanto, na prática, o intraempreendedorismo vai além de dar o melhor de si no dia a dia de trabalho e exige algumas condições para que possa acontecer. Por isso, a organização deve conhecer – e apoiar – práticas que levem ao intraempreendedorismo e, dessa forma, contribuam para promover a inovação e gerar vantagem competitiva.

Incentivar a autonomia

É preciso oferecer autonomia, poder de decisão e as ferramentas necessárias para que os colaboradores possam contribuir com ideias, realizar projetos e promover transformações. Afinal, sem um certo grau de independência e liberdade para criar, fica muito difícil para o colaborador sentir-se motivado a desenvolver um espírito empreendedor dentro do ambiente de trabalho.

Criar estruturas flexíveis

Criar um espaço flexível é altamente favorável para apoiar o intraempreendedorismo entre os colaboradores. Para isso, mudanças na estrutura organizacional devem ser feitas para conciliar o que já existe com o novo, criando, por exemplo, equipes menores, descentralizadas e multidisciplinares para desenvolverem projetos e compartilhar diferentes conhecimentos.

Oferecer tempo

Por melhores que sejam as ideias de um colaborador com perfil empreendedor, será inviável colocá-las em prática se a dinâmica do ambiente de trabalho não oferecer um espaço entre as obrigações do dia a dia para isso. Por isso, apoiar o intraempreendedorismo significa, também, dar tempo para que os colaboradores trabalhem em projetos pessoais e possam colocar em prática novos projetos.

Permitir falhas

A cada ideia que deu certo, existiram outras dez anteriores que falharam. Por isso, uma das formas mais efetivas de apoiar o intraempreendedorismo na prática é criar uma cultura que tolere falhas e, principalmente, incentive as tentativas.

Apoio da liderança

A principal motivação dos colaboradores para empreender virá da existência de uma cultura amplamente disseminada que incentive essa prática. E, nesse processo, os líderes têm um papel fundamental não só para guiar mas, sobretudo, dar o exemplo sobre como promover a inovação no dia a dia e de forma contínua.